domingo, 9 de janeiro de 2011

Ele no meio da fumaça

Um livro,
um lindo,
um retrato,
um cigarro 
que eu tô de fora,
nada entra e nada sai 
é sempre a mesma história.
Então um trago,
um papo,
um à gosto,
pode ser beijo,
não um beijo,
O beijo 
pra eu lembrar 
que primeiro foi o livro,
eu vi você era lindo 
e tiramos até um retrato,
entre um trago e o fogo,
o beijo no meio da fumaça.

3 comentários:

  1. Mais uma vez uma poesia com sensibilidade e altivez. Vc sempre arrasa, Mayara! Nota mil!!!

    ResponderExcluir
  2. Meigo e normal. Mas sem esquecer que é também encantador.

    ResponderExcluir