sábado, 13 de novembro de 2010

Ser coisas tem dessas


Eu engulo a saliva como se fosse mar,  
eu quero esse mar,  
invento frases e frases  
afim de alcançar,  
quero te alcançar.  
Eu me sacudo  
cabelos e membros,  
entorno o copo  
só pra ver se não me lembro  
mas acordo amanhã cheia de pensamentos,  
a cabeça é pesada   
não esvazia,   
eu me quero vazia,  
me engulo e vomito todos os dias.

 
Ser tem dessas coisas.

4 comentários:

  1. gostei da parte do 'me engulir e vomitar'

    ResponderExcluir
  2. engolir-se de mal jeito né, como que uma obrigação.

    ResponderExcluir
  3. muito, muito bom esse poema....

    e ser realmente tem dessas coisas...

    ResponderExcluir